DestaquesPolítica

Veneziano vê preocupação com dados que apontam a Paraíba com 8ª maior taxa de desempregados e menor crescimento econômico do país

O Vice-Presidente do Senado Federal, Senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) demonstrou preocupação nesta quarta-feira (21) com os números divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pelo relatório regional do Banco do Brasil, que apontam o Estado da Paraíba com a 8ª maior taxa de desempregados no Brasil, no quarto trimestre de 2023; e a 1ª colocação entre os 27 estados que menos cresceram economicamente em relação ao seu Produto Interno Bruto (PIB), em 2023, respectivamente. Segundo Veneziano, os dados apontam “uma má condução das diretrizes econômicas administradas pelo Governo do Estado”.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua Trimestral, divulgada na última sexta-feira (16) pelo IBGE, trouxe a Paraíba com a 8ª maior taxa de desempregados no Brasil, no quarto trimestre de 2023, com um percentual de 9,6%. “A condução da política de geração de empregos pelo Governo do Estado, segundo os dados oficiais, demostra estar equivocada e merece revisão no seu planejamento”, disse.

Confira o levantamento, divulgado no G1 e em outros meios de comunicação: https://g1.globo.com/economia/noticia/2024/02/16/desemprego-cai-em-dois-estados-no-4o-trimestre-de-2023-diz-ibge.ghtml

Veneziano também registrou preocupação com os dados do relatório regional do Banco do Brasil que analisa as perspectivas econômicas de cada estado, divulgado em janeiro, mostrando que a Paraíba registrou o menor crescimento econômico do Brasil, com apenas 1,2%, em 2023. Para se ter ideia, o crescimento econômico brasileiro neste período atingiu 3,0%. Confira: https://www.instagram.com/p/C3WKHgWO7mW/?igsh=ZmJnNHRpZjNheTVq&img_index=2

Paraíba tem maiores níveis de pobreza

Segundo dados trazidos pelo G1 e outros portais, levantamento do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) mostrou que a maioria da população da Paraíba (54,6%) vive em situação de pobreza, ou seja, com uma renda mensal de até R$ 665,02. Ainda de acordo com a pesquisa, das 27 unidades da federação, 9 têm a maior parte da população composta por pessoas em situação de pobreza. A Paraíba está na quarta posição em uma lista com estados concentrados no Norte e Nordeste.

Essas regiões, inclusive, apresentaram os maiores avanços na pobreza durante a pandemia, conforme o IBGE apontou em 2022. Veja o levantamento: https://jornaldaparaiba.com.br/economia/mais-da-metade-da-populacao-da-paraiba-vive-em-situacao-de-pobreza/

Assessoria de Imprensa



Botão Voltar ao topo