DestaquesNotícias

Recicla São João pode alcançar ainda esta semana a meta de arrecadação de 50 toneladas de material reciclável



A movimentação prevista para esta principal semana do Maior São João do Mundo gera não
apenas impacto no setor turístico da cidade. A festa, que espera receber somente no Parque
do Povo cerca de 260 mil pessoas até domingo, tem repercussão econômica inclusive no
setor ambiental, com a coleta seletiva de material reciclável. Para esta sexta edição do projeto
Recicla São João a meta é de recolher 50 toneladas de lixo e as equipes de catadores podem
alcançá-la uma semana antes do final do evento, o que significa que a produção superará as
expectativas. Ainda nos primeiros dias do São João o projeto atingiu quase a metade dos
números projetados.


Os resultados até agora tem deixado a equipe de trabalhadores do O “Recicla São João”
confiantes. Verônica da Silva (26) está trabalhando pelo segundo ano na iniciativa, e contou
da expectativa para alcançar o recorde de materiais recolhidos nesta edição: “Trabalhei no
outro ano aqui no Parque do Povo e tô trabalhando este ano também. A gente já alcançou
20 toneladas logo no começo. No outro ano a meta foi 40 e a gente alcançou 44 toneladas. E
esse ano, se Deus quiser, vamos ultrapassar também”.
O projeto começou em 2016 e faz parte da Política Nacional de Resíduos Sólidos.
Desenvolvido pela Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria de Serviços
Urbanos e Meio Ambiente – SESUMA, o Recicla São João estabelece um contrato de serviço
com os catadores e catadoras. Os trabalhadores recebem um salário mínimo e uma renda
extra, a partir do valor obtido na venda do material, que é proporcional à quantidade de
toneladas alcançadas.
Aproximadamente 80% da produção de resíduos sólidos produzidos nos polos da festa têm
potencial para ser reciclado, de acordo com a coordenação do projeto, o que torna o Maior
São João do Mundo uma festa sustentável e aliada do meio-ambiente. Além disso, as ações
colaboram com a limpeza do PP e do Distrito de Galante, fortalecem a geração de trabalho e
renda.
A coordenadora do projeto, a engenheira de materiais Rafaela Oliveira, contou que nos
últimos anos foram cerca de 135 toneladas de resíduos sólidos comercializados e
encaminhados para a destinação correta, o que garantia uma renda extra para os
trabalhadores envolvidos.
“Promove a sustentabilidade, gera emprego e renda, ajuda na sustentabilidade e limpeza do
evento e na redução do trabalho infantil. Com o recorde que está ocorrendo podemos alcançar
50 toneladas, garantindo para cada colaborador uma renda superior a R$ 3 mil”, comentou
Rafaela.
A equipe deste ano conta com 50 pessoas que se revezam em equipes que trabalham na
coleta e triagem. Depois da seleção os materiais passam pela prensa, são organizados em
fardos, e vendidos.

“Eu acho extremamente importante, o trabalho deles é muito importante e tem que ser
valorizado. E eu acho essencial pra uma questão até de segurança, porque sempre passa
alguém recolhendo os resíduos na festa, o que evita acidentes durante os shows”, comentou
a funcionária pública Leonilsa Costa (49).
Luziana Henrique (41) colaborou em algumas cooperativas, e durante o mês de junho está
trabalhando exclusivamente no Recicla São João: “Tô muito feliz em estar mais uma vez
trabalhando no Recicla São João, tem muita coisa pra pegar, muita coisa pra se reciclar. Eu
gosto muito de trabalhar aqui”.
As ações de coleta seletiva, aliadas às atividades da equipe de limpeza do Parque do Povo,
garantem um ambiente mais organizado e seguro para quem vem curtir o Maior São João do
Mundo. Além disso, as atividades devem injetar mais de 130 mil reais na economia da cidade
até o fim do mês, além de colaborar com a destinação correta e segura dos materiais.
O projeto dispõe de um ponto de apoio no PP, que fica localizado na Vila Nova da Rainha.
Nele, são distribuídas as informações sobre a divisão de equipes, e os equipamentos de
proteção individual (EPI’s). A ideia é que o espaço também fortaleça mensagens de como o
descarte inadequado impacta o meio ambiente, e como a atuação do “Recicla São João”
trouxe e segue trazendo resultados positivos.
A festa fica mais bonita, os resíduos produzidos vão para o lugar certo, os colaboradores
aumentam a renda e o meio-ambiente agradece. O Maior São João do Mundo fica ainda maior
quando há consciência e responsabilidade ambiental entre todo mundo: trabalhadores, visitantes e turistas.

( Ascom MSJM)

 

Botão Voltar ao topo