CidadesDestaques

Recicla São João bate recorde e garante renda de R$ 3 mil para cada um dos 50 trabalhadores do projeto da Prefeitura de Campina Grande

Foram 57 toneladas de materiais recicláveis recolhidas no Parque do Povo durante os 32 dias d'O Maior São João do Mundo.

A intensa  movimentação na edição histórica dos 40 anos d’O Maior São João do Mundo gerou um forte impacto no setor turístico  e econômico de Campina Grande. O mesmo também ocorreu no aspecto ambiental, batendo recordes na coleta seletiva de material reciclável no Parque do Povo e também nos distritos de Galante e São José da Mata,  através do projeto Recicla São João. A sexta edição desse projeto ultrapassou as expectativas da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), totalizando o recolhimento de 57 toneladas de materiais recicláveis, 30% a mais do que o registrado em 2022, que foi de  44  mil quilos.

O resultado foi comemorado pela  equipe de colaboradores do “Recicla São João”.  Verônica da Silva, que trabalhou  pelo segundo ano na iniciativa, revelou que era grande a  expectativa para alcançar o recorde de materiais recolhidos nesta edição.  “Ano passado a meta era de  40 e a gente alcançou 44 toneladas. E neste ano, graças a Deus, superamos com 13 toneladas a mais, o que nos garantirá uma boa renda”, disse a trabalhadora.

O projeto Recicla São João começou em 2016 (teve uma pausa em 2020 e 2021, por conta da pandemia da covid-19) e faz parte da Política Nacional de Resíduos Sólidos, desenvolvido pela Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma), com apoio do Ministério Público do Trabalho.

O  Recicla São João estabelece um contrato de serviço com os catadores e catadoras das cinco associações e cooperativas cadastradas e os trabalhadores recebem um salário mínimo vigente ( R$ 1.3200), além de uma renda extra, a partir do valor obtido na venda do material, que é proporcional à quantidade de toneladas alcançadas. Todos os recicladores recebem fardamento, alimentação, transporte e os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Aproximadamente 80% dos resíduos sólidos, produzidos nos polos da festa junina, têm potencial para serem reciclados, de acordo com a finalidade do projeto, o que torna o Maior São João do Mundo uma festa sustentável e aliada do meio ambiente. Além disso, as ações colaboram com a limpeza do Parque do Povo e do Distrito de Galante, fortalecendo a geração de trabalho e renda.

A coordenadora do projeto, engenheira  Rafaela Oliveira, contou que nos últimos anos foram cerca de 135 toneladas de resíduos sólidos comercializados e encaminhados para a destinação correta, garantindo uma renda extra para os  trabalhadores envolvidos.

O titular da Sesuma, secretário Geraldo Nobre Cavalcante, afirmou que  esse resultado é de uma importância incalculável. “São milhares de embalagens de materiais recicláveis, como latinhas de alumínio, garrafas pet, papelão, vidros e outros que deixam de ir para o meio ambiente e retornam ao ciclo produtivo, gerando emprego e renda para diversas famílias dos catadores inseridos no projeto, que recebe todo apoio da gestão Bruno Cunha Lima”, declarou.

Segundo Geraldo Nobre, além de promover  a sustentabilidade, a ação gera emprego e renda, ajuda na  limpeza do evento e na redução do trabalho infantil. “Com o recorde que alcançamos neste ano, com 57 mil quilos, garantiremos  para cada colaborador uma renda superior a R$ 3 mil”, disse o secretário.

A equipe deste ano contou com 50 pessoas, dez a mais em relação à edição de 2022, que se revezavam em equipes que trabalhavam na coleta e triagem. Depois da seleção, os materiais passam pela prensa, são organizados em fardos e vendidos.

“Eu acho extremamente importante o trabalho deles  e tem que ser valorizado. É essencial para uma questão até de segurança, porque sempre passa alguém recolhendo os resíduos na festa, o que evita acidentes durante os shows”, ressaltou a coordenadora Rafaela.

Leonilsa Costa e  Luziana Henrique colaboraram em algumas cooperativas e, durante o mês de junho, estavam trabalhando exclusivamente no Recicla São João. “Estamos muito felizes pela oportunidade. Tem muita coisa para pegar, muita coisa para se reciclar. Eu gosto muito e espero estar de volta em 2024”, afirmaram as trabalhadoras.

As ações de coleta seletiva, aliadas às atividades da equipe de limpeza do Parque do Povo, garantiram, mais uma vez, um ambiente mais organizado e seguro para quem estava na cidade durante O Maior São João do Mundo. As atividades do Recicla vão injetar mais de 150 mil reais na economia da cidade, além de colaborar com a destinação correta e segura dos materiais.

O  projeto, durante os 32 dias de festa, manteve um ponto de apoio no Parque do Povo, localizado na Vila Nova da Rainha. No local eram distribuídas as informações sobre a divisão de equipes e os equipamentos de proteção individual (EPI’s).

Codecom



Botão Voltar ao topo