Quase 400 mil servidores públicos poderão ser demitidos por receberem auxílio emergencial ilegalmente

A Controladoria-Geral da União identificou o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 a 396.316 servidores públicos federais, estaduais e municipais que receberam o benefício durante a pandemia de coronavírus, sem terem direito. A primeira providência, segundo o ministro Wagner Rosado (CGU) foi cobrar a devolução e bloquear novos pagamentos.

Mas, não ficará apenas no bloqueio. Segundo o ministro Wagner, a investigação irá prosseguir para demitir os servidores que agiram de forma oportunista: “O auxílio não pode ser pago a servidores, ainda que temporários. Os cruzamentos identificaram números relevantes de servidores públicos. Iniciamos um trabalho de busca nas folhas de pagamentos.”

Entre os agentes públicos que receberam R$279.674.400,00 estão 17.551 militares da União. Todos terão que devolver o dinheiro recebido de forma ilegal, assegurou o ministro.

Fonte: Blog do Hélder Moura

Load More Related Articles
.