DestaquesNotícias

Prefeitura de Campina Grande intensifica trabalho de recuperação das estradas da zona rural do Município

Homens e máquinas da Seagri atuam de forma permanente na manutenção das vias que interligam as comunidades e facilitam acessos às cidades da região.

A Prefeitura de Campina Grande vem realizando de forma continuada, desde maio deste ano, por intermédio da Secretaria de Agricultura (Seagri), serviços de recuperação das principais estradas de chão que cruzam a zona rural e convergem para os distritos deste Município. As melhorias visam a facilitar o tráfego de veículos particulares e estudantis, a interligação entre comunidades e o escoamento da produção agrícola do campo para as cidades.

O trabalho de terraplenagem desenvolvido pela Seagri em praticamente todos os pontos da zona rural ganhou força a partir da gestão do prefeito Bruno Cunha Lima, com a consolidação da “Patrulha Mecanizada”, composta de máquinas pesadas e outros equipamentos conferidos ao Município pelo governo federal, via emendas parlamentares da bancada paraibana no Congresso Nacional e de convênios firmados pela própria Prefeitura com ministérios.
O secretário municipal da Agricultura, Renato Gadelha, disse nesta terça-feira, 28, que a recomendação do prefeito Bruno Cunha Lima é a de que todos os esforços devam ser envidados no sentido de realizar com eficiência e rapidez a operação de recuperação das estradas rurais, inclusive, refazendo aquelas que tenham sido danificadas durante eventuais períodos chuvosos na região.

De acordo com relatório fornecido pelo setor competente na Seagri, o trabalho de aplainamento de superfície de estradas já contemplou, do mês de maio até agora, as seguintes comunidades rurais de Campina Grande:

CATOLÉ de BOA VISTA – Corredores dos Assentamentos do Pequeno Richard, José Antônio Euflauzino e do Sítio Queimada da Ema; da PB-238 aos Assentamentos Vitória e Venâncio Tomé de Araújo e ao Sítio Açude de Dentro e deste ao Sítio Paus Brancos, além das estradas dos sítios Lucas, Estreito, Salgadinho, Tapagem, Boi Velho e Açúcar Branco.

SÃO JOSÉ DA MATA – Da BR-230 ao Sítio Monte Alegre; corredores dos sítios Covão, Boque, Cajazeiras, Castelo, Gaspar, Félix Amaro, Serrotão I e II, Capim Grande, Serra de Joaquim Vieira I e II e dos Assentamentos Quebra-Quilos e José Antônio Euflauzino que dá para o lado da comunidade de Monte Alegre, além das localidades do Tambor e Lagoa de João Gomes.

GALANTE – Foram atendidas as comunidades de Jorge de Cima e Jorge de Baixo; Tatu de Cima e Tatu de Baixo, Bela Vista, Massapê, Santana e Lagoa do Surrão.

Codecom



Botão Voltar ao topo