DestaquesNotícias

PMCG avança na luta contra a violência de gênero e garante recursos para criar a “Ronda da Mulher”

O projeto foi conquistado pelo prefeito Bruno Cunha Lima, que esteve em Brasília na semana passada, junto com a coordenadora Municipal da Mulher, Talita Lucena.

A ideia da “Ronda Mulher” é acompanhar e fiscalizar o cumprimento das medidas protetivas que são concedidas às mulheres que denunciam seus agressores. Essas mulheres são atendidas pela Prefeitura de Campina Grande, por meio dos serviços da Coordenadoria da Mulher, como o Centro de Referência de Atendimento à Mulher e a Casa Abrigo.

A “Ronda Mulher” vai contar com a participação da Coordenadoria da Mulher e da Guarda Municipal, que vão fazer visitas periódicas aos endereços das mulheres, para garantir a sua segurança e a de seus filhos e familiares. A Guarda Municipal vai impedir que os agressores se aproximem das vítimas e descumpram as medidas protetivas.

Para que o projeto possa funcionar, os profissionais envolvidos vão receber uma capacitação específica, para que possam prestar um serviço de qualidade às mulheres. O recurso para a implantação da “Ronda Mulher” foi garantido por uma emenda parlamentar do senador Veneziano Vital do Rêgo e da ex-senadora Nilda Gondim, que será liberada em janeiro de 2024. A previsão é que o projeto comece a funcionar nos primeiros meses de 2024.

O prefeito Bruno Cunha Lima demonstrou seu compromisso com a causa das mulheres e disse que o projeto é uma conquista importante para Campina Grande. “A violência contra a mulher é um problema grave e precisa ser enfrentado com seriedade e responsabilidade. A ‘Ronda Mulher’ vai fortalecer a nossa rede de proteção às mulheres e garantir mais segurança e dignidade para elas”, afirmou.

A coordenadora Municipal da Mulher, Talita Lucena, também comemorou a conquista do projeto e destacou o apoio do prefeito Bruno. “Ele tem um olhar sensível para as nossas demandas e sempre nos incentiva a buscar mais recursos para assegurar o bem-estar das mulheres assistidas pela nossa rede de atendimento. Sem dúvida, o projeto ‘Ronda Mulher’ será um marco na nossa luta contra a violência”, disse.

( Ascom)



Botão Voltar ao topo