DestaquesNotícias

Plantio de mudas no bosque da Caatinga encerra a Semana do Meio Ambiente em Campina Grande

Personalidades da cidade foram convidadas para participar de um momento histórico

A Semana do Meio Ambienta, realizada pela Prefeitura de Campina Grande, através da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, juntamente com o Programa Minha Árvore e o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema),teve seu ponto culminante na quarta-feira (08) quando realizou um plantio no bosque da Caatinga , localizado no Parque da Liberdade, com a presença de personagens que fizeram história em Campina, como a ativista cultural Eneida Agra Maracajá, professora Margarida da Mota Rocha , promotor Agnelo Amorim, entre outros.

Seguindo a programação em comemoração a Semana do Meio Ambiente, iniciada no último dia 31 de maio, foram cultivadas mudas do bioma Caatinga no bosque que carrega o nome do jornalista William Monteiro, localizado no parque da Liberdade. As ações que incluíram debate sobre a causa anima preservação e cuidados com o meio ambiente, visitas técnicas, plantio e doação de mudas por parte do Programa Minha Árvore, foram concluídas nesta quinta-feira, 09 de junho, com

O secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Geraldo Nobre, representando o prefeito Bruno Cunha Lima, esteve ao lado da coordenadora do programa Minha Árvore, Denise Sena , recepcionando os convidados e familiares . O detalhe é que cada um dos escolhidos para este momento histórico, escolheu sua própria espécie de árvore, e fizeram dedicatórias emocionadas a parentes, alguns já falecidos.

O secretário fez questão de ressaltar a importância da Semana do Meio Ambiente, que envolveu vários segmentos da sociedade, como OAB, Universidades, escolas, indústrias ( Alpargatas), que estão mais conscientes de que é preciso tomar iniciativas de preservação da flora e fauna, e tornar nosso ambiente saudável e sustentável.

O Encontro histórico que reuniu a professora e ex- secretária de educação do município, Margarida da Mota Rocha; ativista cultural, professora Eneida Agra Maracajá; promotor, Agnelo José de Amorim, um apaixonado por árvores; D. Antonieta Rodrigues Veiga, mãe do ex-prefeito Romero Rodrigues; Inácia Simplício de Santana; empresário Manoel Gonçalves Valença ( Valença da Varig), Lourdes Araújo, 99 anos, viúva do Dr. Plínio Araújo, e Fabiano do Egito Araújo, foi marcado pela emoção e boas histórias.

“Cultivamos aqui, hoje, novas plantas, que significam vida”, disse Dr. Agnelo Amorim, que só na sua chácara já plantou quase 50 mil , como também em outras áreas verdes da cidade. Ele aproveitou para que as pessoas visitem o Bosque da Caatinga, e outros da cidade, e plantem o maior número de árvores possível.

Em 2014, Campina Grande tinha em torno de 65 mil árvores, hoje já passam de 120 mil, e a previsão é atingir 150 mil nos próximo três anos. O viveiro municipal, produz 200 mudas mês, de 72 espécies.

As novas espécies plantadas foram, Umburana, Cedro, Sabiá, Tambor, Juazeiro, Angico, Pereiro e Barriguda, todas de muita resistência, e escolhidas a “ dedo” pelos convidados, que estão identificados por placas e tipo de espécie.

Codecom

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo