Pela primeira vez no ano, taxa de ocupação de UTI de covid-19 fica abaixo de 10% em Campina Grande

Pela primeira vez no ano, a taxa de ocupação de leitos de UTI para tratamento da covid-19 pelo SUS, em Campina Grande, ficou abaixo de 10%. A ocupação nesta segunda-feira, 8 de novembro, é de 9% de UTI e 6% de enfermaria. Com isso, ficam disponíveis 118 leitos de UTI disponíveis e 163 de enfermaria no SUS.

“É uma marca muito importante para a nossa sociedade, pois representa um avanço no combate e na superação à pandemia. É também um reflexo da expansão da vacinação e, com isso, nós já conseguimos vislumbrar uma maior atenção da gestão da saúde pública municipal à atenção básica. Depois de fazer melhorias estruturantes nos hospitais, agora estamos reformando uma série de Unidades Básicas de Saúde”, destacou o secretário de Saúde, médico Gilney Porto.

No Complexo Hospitalar Municipal Pedro I, o maior hospital para tratamento de pacientes com novo coronavírus da Paraíba, a taxa de ocupação é de 10% nos leitos de enfermaria e 11% na UTI. Com a estabilidade dos casos, o prédio principal passou a atender pacientes com outras patologias.

Com o controle, a Secretaria Municipal de Saúde está fazendo reformas e melhorias na unidade, a UTI foi reformada e entregue à população. O Centro Cirúrgico também está passando por reforma e ampliação e uma nova central de esterilização está sendo construída.

A alta procura pela vacinação é um dos principais fatores para essa queda de internações. No geral, 309.365 pessoas já receberam a 1ª dose da vacina, 6.265 tomaram dose única, 225.873 pessoas receberam a 2ª dose e 29.776 receberam a dose 3. O percentual da população a partir de 12 anos de idade vacinada com ao menos uma dose é de 91%.

Codecom

Load More Related Articles
.