LUTANDO PELA VIDA: Esposa de José Maranhão desmente fake news sobre morte do senador

O senador José Maranhão (MDB), segue internado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde se encontra desde o dia 4 de dezembro de 2020, e esposa desmente fake news sobre morte. A desembargadora Fátima Bezerra Cavalcanti, desmentiu a informação e disse que os boatos não passavam de um boato de má-fé.

“Continua um bravo guerreiro lutando”, afirmou a desembargadora.

Nessa segunda-feira, a médica Alice Maranhão, filha do parlamentar, também desmentiu fake news de que o pai teria falecido.

José Maranhão tem 87 anos e atualmente ocupa uma das cadeiras paraibanas no Senado Federal. Ele está internado desde o dia 29 de novembro, dia em que foi realizado o segundo turno das Eleições 2020. Dias depois, ele foi transferido em uma UTI aérea para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo-SP.

O senador participou ativamente da última eleição municipal, quando apoiou o candidato Nilvan Ferreira (MDB) na disputa pela prefeitura de João Pessoa. No domingo da votação do segundo turno ele apresentou sintomas gripais, com tosse persistente e febre. Ao fazer exames, testou positivo para Covid-19.

 

JORNALISTA DESABAFA!

Falta de empatia, irresponsabilidade, desejo macabro e secreto de vê-lo morto.

O que será que existe no íntimo daqueles que insistem em matar o senador José Maranhão?

Desde o dia em que ele foi internado com diagnóstico de covid-19 nós jornalistas não apenas temos que correr atrás do boletim médico a respeito de sua saúde como também temos que correr atrás de desmentir a sua partida para o outro lado do caminho.

E isso chega a irritar, porque para aqueles que, assim como eu, costumam se colocar no lugar dos outros, é massacrante.

Imagine você ter alguém que ama em uma UTI e ainda se deparar com notícias falsas o tempo todo espalhadas nas redes sociais.

Imagino que a família de Maranhão tem sofrido muito com isso. Eu sofreria.

Zé Maranhão não morreu. E ele nunca vai morrer! Mesmo que tentem ‘matá-lo’, o ‘véim’ é eterno.

Um dia, quando ele for embora para o outro plano, não se sabe se hoje ou daqui a 10, 20 ou 30 anos – afinal, só Deus sabe o momento de nossa partida -, mesmo assim ele estará sempre vivo.

Maranhão viverá para sempre porque ele está tatuado na história da Paraíba. É impossível fazê-lo partir, não há como!

( Jornalista Nilce Balbino de JP)

Load More Related Articles
.