DestaquesPolicial

Jovem filma quando é morta com tiro disparado pelo namorado, diz polícia

Nas imagens é possível ver quando ela conversa em tom descontraído com o homem e ele atira. Atirador foi preso em flagrante ao levar a vítima a hospital, em Jataí

Goiânia (GO) – Uma jovem de 23 anos filmou o momento em que foi morta ao levar um tiro disparado pelo próprio namorado, de 27 anos, em Jataí, na região sudoeste de Goiás. Nas imagens é possível ver quando ela filma o homem, que está segurando uma arma. Em certo momento, enquanto ela conversa com ele em tom descontraído, o homem aponta a arma e dispara contra a mulher. Logo em seguida, a vítima cai e a gravação para.

 

Até a última atualização desta reportagem, o g1 não conseguiu contato com a defesa de Diego Fonseca Borges, que aparece no vídeo atirando contra a mulher.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 22h do último sábado (4). Conforme o boletim de ocorrência, a equipe foi acionada para ir até o Hospital das Clínicas, onde a jovem, identificada como Ielly Gabriele Alves havia dado entrada com perfuração de tiro. Assim que a equipe chegou, a vítima já estava sem vida.

O g1 tentou contato, por telefone, com o hospital para onde Ielly foi levada, para checar se ela já chegou sem vida ao local ou se chegou a ser atendida, mas não conseguiu contato.

Versão inconsistente

Ao chegarem ao hospital, os policiais encontraram o namorado da jovem, que afirmou que estava conduzindo um veículo com sua namorada quando foram abordados por uma motocicleta ocupada por dois indivíduos e que, nesse instante, o garupa sacou uma arma de fogo e disparou, matando a jovem. Porém, a polícia desconfiou da versão apresentada pelo homem.

“Diante da contradição do namorado, a polícia começou a mexer no celular da vítima e encontrou a filmagem da execução”, afirmou o major da PM, Ulisses Cortez.

Diante disso, a PM prendeu o homem em flagrante por homicídio qualificado, caracterizado pela traição, emboscada, dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima. O g1 tentou obter mais informações sobre o caso com a Polícia Civil, até para saber o que o homem disse em depoimento, mas não obteve retorno.

Do g1 Goiás

Em 06 de novembro de 2023


Botão Voltar ao topo