Presidente da Câmara formaliza apelo ao Ministério Público e pede intervenção na saúde de Itatuba

Pedido em caráter de urgência foi formalizado nesta segunda-feira (26). Nos últimos dias, Aécio Medeiros (MDB) já vinha fazendo apelos através de lives e em sessão na Câmara, quando alertou que a cidade vive um “caos na saúde”.

O apelo feito à Dra. Cláudia Cabral leva em consideração o alarmante avanço da COVID-19 em Itatuba. Com uma das maiores taxas de mortalidade da região e vivendo o pior momento desde o início da pandemia, a cidade registrou em menos de um mês um número de mortes superior a todos os óbitos provocados pela doença em 2020. “A matemática por si só já mostra o agravamento, mas, se adentrarmos aos detalhes, a dor que a COVID-19 tem causado em Itatuba é ainda maior: em dois momentos nas últimas semanas, a doença tirou duas pessoas da mesma família, sendo marido e mulher em poucos dias e mãe e filha no mesmo dia”, diz trecho do documento.

Alguns dos problemas destacados por Aécio são denúncias de falta de médico, inconsistências de dados apresentados pelo boletim municipal quando comparado ao boletim estadual, demora no diagnóstico de contaminação, fragilidade de notificação e isolamento de casos suspeitos e confirmados; deficitária aplicação e fiscalização das medidas em vigor, falta de ação da secretária de saúde.

“A secretária de saúde não aparece por imagem ou textualmente em nenhum momento para alertar a população sobre o avanço da pandemia. Nem secretária nem prefeito aparecem para essas ações. E sabemos o quão importante é o papel de um líder ao dar exemplo e pedir apoio da população nesse momento”, diz outro trecho do documento.

“Tivemos denúncias de que itatubenses com diagnóstico de COVID, ao contatar sua referida unidade básica de saúde, não encontraram médico nem orientações a contento de como proceder, restando-lhes apenas uma nova tentativa de contato, caso apresentassem piora no quadro de saúde. Sabemos que em se tratando de saúde, de vida, todo minuto conta. Não é justo que um paciente apresente sintomas e ao buscar o serviço seja mandado de volta para casa e submetido a um teste de sorologia apenas após 10 dias de sintomas. Pode ser tarde demais. Como sabemos, sintomas mais contundentes já sinalizam agravamento da doença, sobretudo para aqueles com comorbidades. Quantos pacientes podem ter apresentado quadro grave da doença e terem sido hospitalizados à espera de realizar um teste sorológico? A cada morte, a cada vida perdida, os sentimentos de medo e impotência crescem na população de Itatuba, sobretudo pela postura adotada pela gestão municipal, principalmente a Secretaria Municipal de Saúde”, lamenta Aécio.

ALÉM DE PROBLEMAS, SOLUÇÕES

Segundo o Presidente Aécio, os apelos incessantes que chegam ao Poder Legislativo e que também são vistos diariamente nas redes sociais mostram que a população de Itatuba está disposta a enfrentar o vírus e a se unir contra a pandemia, mas que, para isso, quer ser ouvida.

Para além de apresentar problemas, o Presidente do Poder Legislativo Municipal enumera uma série de medidas de contenção do vírus que vêm sendo sugeridas pelos parlamentares e pela população da cidade, a exemplo da realização de testes em domicílio, testagem em massa, ampla oferta de testes do tipo RT-PCR, espaço e veículo exclusivos para atendimento aos casos suspeitos e confirmados, restrições de atividades e mobilidade, entre outros. Também foram sugeridos os serviços de fisioterapia e acompanhamento psicológicos para quadros pós-Covid e apoio aos familiares.

Aécio assegura que as ideias sugeridas não estão longe da nossa realidade. Muitas delas já foram executadas em Itatuba meses atrás e outras são vistas em cidades circunvizinhas. “Há poucos dias, a cidade de Ingá realizou testagem em massa em uma comunidade quilombola antes da aplicação das vacinas, podendo, assim, isolar casos assintomáticos e não aplicar doses em contaminados. Ingá, apesar de mais populosa que nossa cidade e cortada por duas rodovias federais, tem taxa de mortalidade inferior à Itatuba. Riachão do Bacamarte é referência estadual no enfrentamento à COVID-19 por também realizar testagem em massa em localidades e isolar os casos confirmados. Dessa maneira, mesmo cortada por uma das principais rodovias federais do país, não registra nenhum óbito desde o início da pandemia. Riachão, assim como Itatuba, enfrentou recentemente troca de gestão em que a então oposição chegou à administração, mas isso não interrompeu o brilhante trabalho da saúde, diferentemente do que aconteceu em nossa cidade. E citamos isso não sob a esfera político-partidária, mas administrativa”, lembra Aécio.

ACREDITAMOS NO BOM SENSO E NA JUSTIÇA

O pedido diz que Itatuba vive hoje na contramão da Paraíba. Enquanto os números de óbitos e hospitalização apresentam redução em todas as regiões, a cidade tem piorado no enfrentamento à pandemia.

“Apelamos ao Ministério Público para que interceda e, desde já, nos colocamos inteiramente à disposição para ajudar no que nos for possível”, diz o documento.

Aécio confia na sensatez do Ministério Público e espera que medidas sejam tomadas urgentemente. “Acredito fielmente que a Dra. Cláudia Cabral irá cumprir seu papel, que é de zelar pela sociedade, e assim fará com nossa Itatuba”, finaliza o Presidente.

Redação Gabinete Paraíba com ASCOM/Aécio Medeiros

Load More Related Articles
.