Fábrica de óleo denunciada por provocar poluição é interditada em Pocinhos

 

A fábrica de óleos vegetais “Óleo Verde”, de Pocinhos, foi interditada pela Prefeitura Municipal de Pocinhos nesta terça-feira (26). Para a produção dos óleos, a empresa lançava fumaça no ar prejudicando a saúde da população, principalmente dos moradores do bairro Jardim Etelvina, conhecido como o bairro do Mercado.

O fechamento da fábrica que funcionava de forma irregular em desacordo com o Código de Postura do Município, sem geração de empregos e gerando danos à saúde e ao meio ambiente, representou um momento de libertação para a cidade.

A fábrica funcionava há mais de 10 anos e chegou a ser interditada pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), mas mesmo assim continuou operando e poluindo o ar.

De acordo com a Procuradoria Municipal, a indústria não tinha alvará e nem certificação ambiental da Sudema e constantemente chegavam reclamações da população relatando problemas de saúde.

A Prefeitura de Pocinhos, por meio da Chefia de Divisão de Cadastro Imobiliário, ordenou o fechamento do espaço. Um documento foi fixado no portão da empresa confirmado a decisão assinada pelo responsável pelo órgão, Jarbas José da Costa Silva que foi até o local com Evandilson da Cunha Nóbrega, Fiscal de Tributos e Edil Silva Porto, Agente Administrativo.

Pelas redes sociais, Kika Oliveira, moradora do bairro do Mercado, comemorou a medida. “Alguém ouviu o grito de socorro de uma comunidade inteira prejudicada. obrigada a nova gestão de Pocinhos que ouviu nossa comunidade, anos de luta, mas Deus sabe o tempo certo. Vá com Deus fábrica Óleo Verde, nunca jamais sentirei saudades de você”, publicou.

( Paraiba debate)

Load More Related Articles
.