Em tratamento contra as sequelas da Covid-19, Ludgério descarta licença da ALPB: “Desnecessária”

Em tratamento contra as sequelas da Covid-19, o deputado estadual Manoel Ludgério, do PSDB, descartou a possibilidade de tirar de licença de 121 dias da Assembleia Legislativa da Paraíba para abrir espaço para seu suplente. Para ele, uma licença neste momento de pandemia, além de ser desnecessária, geraria despesa ao poder público.

“Licença de 121 dias para ascensão de suplente de deputado, não creio ser necessário. Estamos em meio a uma pandemia. Licença médica significa aumento de despesas e o dinheiro público tem que ter prioridade número 1 para o enfrentamento da Covid, portanto, devo me manter afastado por período suficiente para me tratar das sequelas, o que não significa que seja necessário os 121 dias. Eu creio, em Deus e na ciência, que não será necessária uma licença médica de longo prazo. Assim como no hospital fui um paciente colaborativo, estou fazendo o mesmo nesta etapa pós-alta hospitalar”, destacou.

O parlamentar disse ainda que deve ficar até o final de maio sem participar da vida pública de maneira intensa e que só retornará a ativa com aval de profissionais de saúde.

“Até final de maio, certamente estarei afastado de agendas públicas intensas, sessões da ALPB e atendimento ao público, mas tudo será orientado por profissionais da área médica”, emendou.

Sobre o pós Covid, Ludgério ressaltou que faz-se necessário muita atenção e ressaltou que atualmente está renascendo em todos os aspectos. “Na minha humilde visão, não é apenas o repouso em casa, mas ser perseverante, transparente, compreender as possíveis sequelas, focar e trabalhar para vencer essa etapa também. Estou renascendo em todos os aspectos. Deus abriu e fez enxergar uma nova porta para a vida”, pontuou.

Load More Related Articles
.