DestaquesPolicial

REVIRAVOLTA: Investigações da Polícia asseguram que delegado Paulo Bertrand foi assassinado por envenenamento

A esposa dele foi presa apontada como autora do crime

A viúva do delegado de Polícia Civil Paulo Bertrand Medeiros de Carvalho, Eva Pessoa de Araújo Carvalho ( foto),  foi presa preventivamente, nesta quinta-feira (6), acusada de matá-lo envenenado. A vítima foi encontrada morta na casa em que morava no bairro do Catolé, em março de 2021. Paulo Bertrand, durante muitos anos trabalhou como radialista na Rádio Borborema.

As primeiras informações eram que o delegado havia sido encontrado morto pela esposa e pela enteada em casa. As duas teriam acionado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a denúncia feita pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), o filho da vítima estranhou a rapidez com que as suspeitam queriam com que a certidão de óbito fosse emitida e a frieza com que elas lidaram com a morte. Por isso, pediu à Polícia Civil a necropsia do corpo do pai.

O procedimento apontou que o delegado foi envenenado com veneno para ratos, mais conhecido como “chumbinho”.

À polícia, as mulheres disseram que não estavam em casa durante a morte da vítima, mas em um clube. Por outro lado, as investigações concluíram que elas não estiveram no estabelecimento. Após o envenenamento, as duas ficaram em casa.

O Ministério Público, ainda na denúncia, aponta que o crime foi cometido para que a acusada conseguisse uma pensão de alto valor após a morte do marido.

A viúva está detida na carceragem da Central de Polícia de Campina Grande à disposição da Justiça. A filha dela deve cumprir medidas cautelares.

Botão Voltar ao topo